Secagem da madeira: Altos teores de umidade: A madeira de uma árvore recém derrubada apresenta um alto teor de umidade, que tende a diminuir espontaneamente enquanto não se faz o desdobro. Quando a mesma é serrada, a umidade continua a diminuir, com maior ou menor rapidez dependendo da espécie, espessura, das condições de armazenamento e das condições ambientais. A retração de uma madeira em uma secagem está entre 3,5% e 15% da dimensão verde da peça em questão.

Secagem ao ar: A taxa à qual a madeira verde secará ao ar depende de fatores que envolvem a própria madeira, condições climáticas e o pátio. Dentre esses fatores, o pátio de secagem é o mais facilmente controlável, tornando-se assim de grande importância para a secagem ao ar. A umidade de equilíbrio final depende da região em qual está ocorrendo a secagem, por exemplo, no estado de São Paulo a umidade de equilíbrio que a madeira poderá atingir, em secagem ao ar, varia de 10-16%(taxas anuais).

Secagem artificial: Conduzida em secadores, que são constituídos basicamente de uma câmera fechada, onde existe circulação de ar forçada, cuja temperatura e umidade relativa podem ser controladas. As principais vantagens desse método são: Redução do período de secagem; Maior controle sobre os efeitos de secagem; Possibilidade de eliminar fungos e insetos; Redução da umidade da madeira a teores previamente determinados, em qualquer época do ano; Eliminação da necessidade de grandes pátios requeridos para a secagem ao ar natural. Através da secagem artificial, pode-se diminuir a higroscopicidade(perda ou ganho na umidade) da madeira, ou seja, diminuir a capacidade da madeira em trocar umidade com o meio ambiente, consequentemente reduzir a sua posterior movimentação quando em serviço. 

Escadas em madeira tem características próprias e algumas vantagens: É utilizado há mais de um século por inúmeras razões, devido a sua elegância, funcionalidade, perfume e nobreza. É um material natural sem causar mal a saúde, tais como, alergia, intoxicação, etc. Baixa condutibilidade térmica (mantendo quase constante a própria temperatura, independente da condição ambiental), ótimo isolante acústico, vida longa (devido a resistência intríseca que permite relixamento, em alguns milímetros, pode-se renovar completamente aplicando-se novamente verniz ou cera, chegando a durar dezenas de anos).

 

COMO CONSERVAR SUA ESCADA DE MADEIRA

1) Para retirar o pó sobre, use apenas flanela, pano seco ou aspirador. A limpeza nunca deverá ser feita com pano úmido para não provocar a movimentação indesejada da madeira e eventuais encanoamentos. Em madeiras claras, a umidade do pano pode provocar manchas pretas no rejunte e pequenas fissuras na camada de verniz.

 

2) Não use produtos de limpeza a base de álcool, querosene ou outros solventes, ainda que diluídos em água, e nem esfregue o piso com palha de aço. O uso freqüente destes produtos danifica a madeira e o verniz de acabamento. 

 

3) Nunca lave a madeira. E lembre-se de que qualquer líquido derramado sobre o piso deverá ser enxugado imediatamente.

A madeira é um produto natural, tornando-se impossível garantir uniformidade em sua coloração, diferenças de tons não são consideradas como defeito ou má qualidade, pois, suas cores poderão naturalmente modificar-se ao longo do tempo devido a oxidação pelo contato com o ar e a luz, com tendência para uma relativa uniformidade.

  

 

A madeira é um produto natural de origem vegetal, tornando-se impossível garantir uniformidade em sua  colocação, sendo que a variedade de tons e veios, e as diferenças de tonalidade é o que torna o produto único e inigualável, não sendo considerado defeito ou má qualidade.
    
O piso pode sofrer variação de cor ao longo da sua vida útil. Essa mudança ocorre gradativamente de acordo com o tipo de madeira.
    
A instalação do piso de madeira deverá ocorrer após a secagem total do contra-piso (aproximadamente 25 a 30 dias da conclusão do mesmo). É recomendado proteger vidros de portas e janelas com jornal ou papel pardo contra insolação direta na madeira. E sua instalação só deverá ocorrer após a colocação das janelas, vidros, soleiras e portas.
    
Recomenda-se que o contra-piso seja executado com areia média lavada no traço 1:3, não podendo ser usado argamassa ou cimentcola. Espalhando a massa, deixando-a plana e lisa.
    
O preparo do contra-piso para assoalho fixado com parafuso e bucha deverá conter no mínimo 5cm de espessura.
    
Pequenas movimentações das peças, abertura de frestas e irregularidades de nível do piso é comum após sua instalação, sendo corrigido com a raspagem, calafetação e aplicação de resina (acabamento).
    
Os locais onde serão instalados os pisos deverão estar livres de móveis, carpetes, pisos velhos ou outros objetos.
    
Entre a instalação e a aplicação do acabamento deverá obedecer um intervalo de no mínimo 25(vinte e cinco) dias. Período que a madeira leva para se acostumar com o clima do novo ambiente.
    
A madeira é um material higroscópico, ou seja, seu volume varia em função da temperatura e umidade local. Pequenas variações nas medidas (LXCXE) das peças ocorrem normalmente durante toda vida útil do piso.
    
No caso de assoalho, a instalação é intercalada entre peças maiores e menores, sendo que peças curtas não é um defeito e sim uma característica própria do piso.
    
Em hipótese alguma o piso de madeira poderá ter contato com água, argamassas, cimento, cal e outros produtos nocivos, pois em sua raspagem não será removido tais manchas ocorridas.
    
Na colocação dos pisos de madeiras, pode ocorrer danos nas paredes, portanto a pintura deverá ser feita após a colocação da madeira e antes da aplicação do acabamento, deixando a ultima demão de tinta para depois do acabamento.
    
O Piso de Madeira Maciça é resistente para suportar objetos e móveis em geral. Evite arrastá-los sem uma proteção de feltro nos apoios dos móveis para não ocasionar riscos e danificar seu piso.
    
Para uma vida útil maior de seu piso, proteja os lugares de maior circulação com tapetes e passadeiras.
    
Uma nova raspagem, calafetação dos rejuntes e reaplicação de resina no piso de madeira depende da conservação, cuidados com limpeza, intensidade de uso, temperatura e umidade local, impossibilitando pré-determinar prazo para que ela ocorra.
    
É comum em época de clima seco, com baixa umidade relativa do ar, a retração entre as peças de assoalhos e tacos. Essa retração pode provocar trincas, estalos e eventuais aberturas de frestas. Esse fenômeno se inverte quando tem um aumento freqüente de chuvas, fazendo com que a madeira aumente de volume devido um maior teor de umidade do ar. Esse fenômeno pode ter maior ou menor efeito dependendo das condições climáticas de cada região.
    
O processo de secar a madeira em estufa é uma forma de diminuir essa variação natural que ela apresenta, mas impossível eliminar totalmente devido ser um material higroscópico.
    
Devido a essas transformações se faz necessária raspar o piso de madeira de tempos em tempos.
    
A Limpeza adequada do pisos de madeira é feita com vassoura de pelo macio, flanela ou aspirador de pó. Essa limpeza pode ser feita diariamente.
    
Nunca limpe seu piso usando álcool, veja, querosene ou outros solventes ainda que diluídos em água e nem esfregue o piso com palha de aço ou objetos pontiagudos.
    
Para sujeiras mais pesadas que se encontra sobre o piso de madeira (ex: gordura), use um pano bem limpo levemente umidecido em água e sabão neutro e imediatamente seque com uma flanela para recuperar o brilho.